#MulheresDeEnergia: Patrícia Mota e a certeza de que a mulher pode ser o que ela quiser

Published on Quinta-feira, 8 Julho 2021

“Eu quis aprender um pouco mais sobre a parte técnica para entender melhor as atividades executadas, para dar retorno às ordens de serviço e fazer o meio de campo entre os atendentes, equipes e clientes. Um gestor disse para mim que isso só seria possível se eu fizesse um curso técnico, e lá fui eu.”

– Patricia Mota - Gestora de Emergência na Regional Serrana da Enel Distribuição Rio de Janeiro.

Inclusive, foi durante o primeiro módulo do curso de eletrotécnica que Patrícia engravidou de seu maior presente, sua filha Yasmin, que hoje tem 14 anos.


Destemida, ela encarou o desafio de conciliar a maternidade com os estudos e o trabalho que, inclusive, demandava algumas escalas durante os finais de semana.


Essa jornada, apesar de cansativa, rendeu boas amizades e ótimas histórias para contar.

“Ganhei a minha filha em uma maternidade que ficava em frente à empresa e, nas trocas de turnos, eu recebia a visita de diversos colegas. Isso foi muito marcante para mim.”

– Patricia Mota - Gestora de Emergência na Regional Serrana da Enel Distribuição Rio de Janeiro.

A imagem é uma fotografia da colaboradora Patricia Mota usando máscara protetiva contra a covid na frente do carro da Enel

Muitas vezes, Patrícia saia de casa às sete da manhã e retornava apenas às onze e meia da noite, mas, como muitas mulheres, ela sabia que esse seria o melhor caminho para garantir à sua filha um futuro cheio de oportunidades.

Exemplo que vem de berço: os pais de Patrícia trabalhavam como caseiros em um sítio em Teresópolis e, enquanto a sua mãe cuidava dos afazeres domésticos, o seu pai, que era pintor, também cuidava do jardim da residência.

Sua infância, apesar de muito humilde, foi a melhor possível. Afinal, ela foi criada no interior, cercada de muito verde e tranquilidade.

Patrícia lembra que ela e suas primas brincavam de subir em árvores, colhiam frutas, andavam de bicicleta, jogavam bola, pique esconde e pique pega.

“Tive a grande honra de morar perto dos meus avós maternos, eles me ensinaram muito e me deram muito amor.”

– Patricia Mota - Gestora de Emergência na Regional Serrana da Enel Distribuição Rio de Janeiro.

Essa infância cheia de memórias e brincadeiras formou uma mulher forte, resiliente e cheia de vontade de aprender.

Com tantos anos de Enel, ela já passou por diversos setores na companhia, mas a área de projetos, onde ficou por 7 anos, foi a sua grande escola.

Na imagem a colaboradora Patricia Mota está acompanhando as equipes técnicas em seu trabalho na Enel

“Hoje, o meu trabalho é acompanhar as equipes e garantir a qualidade e a segurança do serviço executado. Nessa área, a atividade é muito dinâmica, pois assim que somos acionados, precisamos identificar as falhas e corrigi-las o mais breve possível, garantindo a segurança de todos: equipe e população.”

– Patricia Mota - Gestora de Emergência na Regional Serrana da Enel Distribuição Rio de Janeiro.

Acompanhar as atividades das equipes em campo é uma das coisas que a Patrícia mais gosta de fazer enquanto está trabalhando. Para ela, esse é o momento de participar das resoluções e de atuar de forma assertiva.

Entretanto, ela sabe que trabalhar em um setor majoritariamente masculino, ainda é bastante desafiador:

“Ainda há muita resistência, mas conforme vão conhecendo o seu trabalho, eles entendem o quanto você pode contribuir para o crescimento e o bom andamento do setor e, então, mudam o pensamento. É preciso ter força, manter-se firme e, mesmo assim, não perder a feminilidade.”

– Patricia Mota - Gestora de Emergência na Regional Serrana da Enel Distribuição Rio de Janeiro.

Para ela, as mulheres precisam estudar, se preparar, confiar em seu trabalho e não desistir de seus sonhos e objetivos. Com muita convicção, ela afirma que a mulher pode ser o que ela quiser e onde ela quiser. Afinal, existe espaço para bons profissionais e isso, sem dúvida alguma, independe de gênero!

“Meu trabalho representa a garantia de independência, de liberdade, a certeza de continuar buscando os meus sonhos e de garantir um futuro de paz, para mim e para a minha filha.”

– Patricia Mota - Gestora de Emergência na Regional Serrana da Enel Distribuição Rio de Janeiro.

O seu maior objetivo profissional é nunca parar o seu processo de desenvolvimento, pois só assim ela será capaz de colaborar, cada vez mais, com as conquistas e metas da empresa. Afinal, para ela, o futuro do setor de energia é promissor:

“Acredito muito em energia renovável, creio que esse é o futuro, tanto em questões econômicas, quanto na redução de impactos ambientais.”

– Patricia Mota - Gestora de Emergência na Regional Serrana da Enel Distribuição Rio de Janeiro.

ENEL