EUA: onde as plantas solares ajudam as abelhas

Publicado em Segunda-feira, 19 de março de 2018

“Esta parceria está lançando as bases para que os projetos de energia solar possam gerar novos valores agregados e benefícios compartilhados para a produção simultânea de energia e agricultura.”

– Rafael Gonzalez, Responsável pela Enel Green Power América do Norte

Ao trabalhar em conjunto com o Laboratório Nacional de Energia Renovável, esperamos que essa pesquisa inovadora provem como os programas de manejo da vegetação nativa das plantas solares podem, a longo prazo, proporcionar benefícios ambientais e de qualidade do solo, aumentar o habitat das plantas polinizadoras para enfrentar o declínio da população de abelhas e melhorar a geração total de energia dos próprios parques.

O projeto de pesquisa será realizado ao longo de três anos, a partir da primavera de 2018, e será realizado em três das 16 plantas que compõem os 150 MW do projeto solar Aurora, em Minnesota.

Ao incluir vários locais de teste, o Laboratório Nacional de Energia Renovável poderá monitorar como diferentes tipos de sementes e solos influenciam no crescimento das plantas em regiões diferentes. Esta é a primeira vez que o Laboratório e um parceiro da indústria realizam um estudo abrangente e sistemático em várias plantas solares.

“As plantas do projeto Aurora nos oferecem uma oportunidade única para examinar uma grande variedade de opções para combinar energia solar e agricultura, com um rigor sem precedentes. No futuro, o que aprendermos com esta parceria terá implicações importantes para o desenvolvimento solar de baixo impacto ao meio ambiente.”

– Jordan Macknick, principal pesquisador do Laboratório Nacional de Energia Renovável e responsável pelo projeto DOE InSPIRE

Esta pesquisa tem o potencial de fornecer insights abrangentes e rigorosos para a literatura científica, atualmente escassa sobre este assunto, além de fornecer benefícios práticos, informações amplas e dados úteis para as abordagens da Enel Green Power, que está comprometida com o desenvolvimento da energia solar de baixo impacto ambiental, bem como a do Departamento de Recursos Naturais de Minnesota, contribuindo para a tomada de decisões sobre o gerenciamento da vegetação nas instalações solares de todo o estado de Minnesota.

O projeto Aurora da EGPNA foi selecionado pelo seu robusto plano de vegetação que cria um habitat de biodiversidade para espécies polinizadoras. Além disso, esses parques foram projetados para coletar as águas da chuva em aquíferos e conservar as terras agrícolas para o futuro. Durante a construção, a EGPNA trabalhou com um monitor agrícola local para utilizar o melhor plantio e a melhor mistura de solo em cada instalação. Esses esforços ajudarão a proteger as terras agrícolas ao longo da duração do projeto.