"O Sertão Vai Virar Luz": Poesia celebra os benefícios do sol nordestino

Publicado em segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Para comemorar a inauguração do Parque Nova Olinda, a maior planta de geração de energia solar da América do Sul, a Enel Brasil decidiu presentear a população nordestina com uma ação inovadora baseada numa tradição da região: a literatura de cordel.

O cordelista Bráulio Bessa foi convidado para criar uma poesia valorizando as características do sertão brasileiro, além de destacar o progresso e o desenvolvimento trazido pela energia solar. O vídeo com a narração do poeta mescla imagens da paisagem do Piauí e do parque solar e já está sendo divulgado no Facebook, no Instagram, no Linkedin e no Youtube da Enel Brasil.

“Optamos pela poesia do Bráulio, pois acreditamos que a literatura de cordel é uma forma leve e ao mesmo tempo impactante de abordarmos um assunto técnico por um viés regional e de fácil entendimento para a população. Esse poema é um presente da Enel para os funcionários envolvidos na construção de Nova Olinda e para todos os brasileiros que são beneficiados pelas nossas plantas solares”

– Janaína Vilella, Diretora de Comunicação da Enel Brasil

Mais do que uma campanha de comunicação, a poesia “O Sertão Vai Virar Luz” enaltece a energia do nordeste brasileiro e as riquezas naturais e tecnológicas da região. Além disso, o poema traduz a essência do posicionamento Open Power adotado mundialmente pela Enel. Uma estratégia que busca abrir a energia para novas pessoas, novos usos, novas tecnologias, novos serviços e parcerias, com o objetivo de exercer papel de liderança frente às atuais transformações do mercado energético.

Cordel: uma tradição nordestina

Com linguagem coloquial e bem-humorada, a literatura de cordel utiliza rimas e métricas para abordar os mais diversos temas do cotidiano brasileiro. O termo, de herança portuguesa, remete à sua forma mais habitual de apresentação: pequenos livros com capas de xilogravura pendurados em barbantes ou cordas. Considerado uma das manifestações culturais mais importantes do interior do Nordeste, o cordel possui a importante função social de informar, divertir e emocionar o leitor ou espectador.

Sobre o cordelista

Bráulio Bessa é considerado uma espécie de embaixador da cultura nordestina. Seus vídeos com declamações de poesia de cordel já tiveram mais de 40 milhões de visualizações, tendo como marcas registradas o sotaque e o inseparável chapéu. Ele também é o criador do projeto ‘Nação Nordestina’, que divulga a cultura da região e que tem mais de um milhão de seguidores nas redes sociais. O poeta tornou-se conhecido nacionalmente por conta de sua participação no programa “Encontro com Fátima Bernardes”, da Rede Globo. Seu quadro semanal, “Poesia com Rapadura”, tem grande audiência e atinge ampla repercussão nas mídias sociais.