Projeto Microrredes Inteligentes

Publicado em quarta-feira, 26 de abril de 2017 20:42

“No condomínio-piloto, a Enel Soluções instalou 96 painéis solares com potência de 24,96kWp e capacidade de gerar 37,98MWh de energia por ano – o suficiente para abastecer 21 casas. Por ano, deixarão de ser emitidas 4,78 toneladas de CO² na atmosfera, o equivalente a 22 carros a menos nas ruas”

A microrrede do condomínio utiliza fontes renováveis de energia e sistemas de armazenamento em baterias. Além disso, a produção de energia solar pode ser monitorada por meio de aplicativos móveis e o volume não consumido é enviado para a rede da distribuidora, gerando crédito nas contas de luz dos moradores.

Aplicabilidade comercial e autonomia para os consumidores

A solução proporcionada pela microrrede funciona de forma autônoma ou conectada à rede elétrica da concessionária. Quando ligada à distribuidora, ela armazena energia durante o dia para ser consumida à noite, demandando menos do sistema que abastece a cidade. Já no modo autônomo, no caso de uma eventual falha no fornecimento, a microrrede é capaz de suprir energia para os consumidores durante pelo menos uma hora.

A solução trará autonomia para estabelecimentos que não podem ficar sujeitos a instabilidades da rede elétrica – como hospitais, fábricas, data centers e outros espaços – uma vez que o sistema de armazenamento mantém o fornecimento de energia para equipamentos e máquinas prioritárias.

Além disso, com as tecnologias desenvolvidas pela iniciativa, o cliente passa a ser um agente ativo do sistema elétrico, tendo controle, em tempo real, da energia consumida pela sua casa, comércio, indústria ou comunidade.

Inovação no Brasil e no mundo

Japão, Estados Unidos, Alemanha, Itália e outros países da Europa já estão realizando as primeiras aplicações pré-comerciais de microrredes inteligentes. No Brasil, o projeto conta com financiamento do programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Aneel. Por aqui, há alguns casos de sistemas híbridos e minirredes (com geração fotovoltaica, diesel e baterias) operando de forma isolada na Região Norte do país e em algumas ilhas marítimas, mas com sistemas tecnologicamente mais simples e sem conexão com a rede elétrica. 

Por conta disso, a iniciativa do Grupo Enel no Ceará é pioneira e inovadora. As microrredes inteligentes podem transformar o atual sistema de distribuição de energia do país, já que integram tecnologias distintas, de forma eficiente, expansível e aplicável em diversas situações.