Enel conclui aquisição da CELG

Publicado em terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Enel Brasil, subsidiária da Enel, finalizou a compra de cerca de 94,8% do capital social da distribuidora de energia goiana CELG pelo valor total de 2,187 bilhões de reais (aproximadamente 640 milhões de dólares americanos).

Roma, 14 de Fevereiro de 2017 – A Enel S.p.A. (“Enel”) anuncia que sua subsidiária Enel Brasil S.A. (“Enel Brasil”) finalizou hoje a aquisição de aproximadamente 94,8% do capital social da Celg Distribuição S.A. (”CELG”), distribuidora de energia que opera no estado brasileiro de Goiás, pelo valor total de 2,187 bilhões de reais (aproximadamente 640 milhões de dólares americanos). A parcela restante de cerca de 5,1% da CELG será oferecida aos atuais funcionários e aposentados da companhia, por meio de um processo que prevê a compra pela Enel Brasil das ações não adquiridas por esses funcionários.

A compra da CELG aumenta a base brasileira de clientes da Enel de sete milhões para dez milhões, enquanto também aumenta o número de clientes atendidos pelo Grupo globalmente, para aproximadamente 65 milhões.

A Enel Brasil venceu o leilão público para privatização da CELG, realizado em Novembro pelo Governo Brasileiro por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A conclusão de hoje acompanha aprovação do CADE, autoridade brasileira antitruste, e da ANEEL, órgão regulador do setor de energia.

 

“A conclusão da aquisição da CELG é um marco importante para nossa estratégia de crescimento na América Latina”

– Francesco Starace, CEO da Enel

“Por meio dessa transação, além de expandir nossa presença no segmento de distribuição brasileiro, estamos tornando a Enel Brasil a segunda maior empresa de distribuição de energia do país. Além disso, depois da Itália e da Ibéria, o Brasil se torna o terceiro maior mercado para o Grupo em termos de clientes. Estamos totalmente comprometidos em aproveitar ao máximo o crescimento potencial da CELG, alavancando nossa experiência em tecnologia e nossas melhores práticas globais para fortalecer o serviço da companhia para seus clientes.”

Acompanhando a conclusão da transação, um Encontro Geral de Acionistas da CELG será realizado para designar o novo Conselho de Administração da companhia.

Fundada em 1956 e com sede em Goiânia, a CELG (anteriormente controlada pela República Federativa do Brasil (51%) por meio de sua companhia de eletricidade Eletrobras, e pelo Estado de Goiás (49%) por meio de sua holding Celg-Par) atua em um território que cobre mais de 337 mil km² por meio de uma concessão que é válida até 2045. O mercado da CELG inclui 237 municípios com uma população de 6,2 milhões de pessoas. A base de clientes da CELG, de 2,9 milhões, é atendida por meio de uma rede de mais de 200.800 quilômetros. A venda da CELG é parte do processo de privatização de ativos lançado pelo governo brasileiro.