Parque Ituverava: energia solar renova a esperança de moradores da Bahia

Publicado em quinta-feira, 19 de outubro de 2017

“A melhor coisa que essa obra trouxe foi a oportunidade de emprego para a população. Antes, os jovens tinham que sair daqui e ir para Mato Grosso, para Goiás para conseguir um trabalho. Agora, com a construção e com a inauguração do parque, eles podem trabalhar mais perto de casa”

– Custódia de Oliveira, enfermeira e moradora da cidade

O Parque Ituverava é capaz de produzir 550 GWh por ano, energia suficiente para abastecer cerca de 268 mil famílias. Composto por 850 mil painéis solares, Ituverava ocupa uma área de 579 hectares, o equivalente a 700 campos de futebol.

Preocupação constante com o meio ambiente

Entre as fontes renováveis, a energia solar tem um elevado potencial de utilização, em função da grande disponibilidade e das inúmeras vantagens ao meio ambiente. O Parque Ituverava, por exemplo, evitará a emissão de 318 mil toneladas de CO2 a cada ano. Além disso, legalmente, as empresas que vencem os leilões públicos devem garantir que 20% da propriedade seja conservada. No entanto, a equipe da Enel Green Power decidiu ir além:

“Estamos preservando outras duas áreas de vegetação nativa, que chamamos de Cinturão Verde. Uma fica na parte da frente e a outra nos fundos do projeto, bem próxima à Reserva Legal. Além disso, a poda embaixo e entre os módulos solares já está sendo realizada de forma remota e automatizada, com a utilização de uma tecnologia inovadora no Brasil. Todos os equipamentos foram importados para que a gente possa realizar essa atividade de forma a preservar o meio ambiente e não impactar a nossa operação”

– Edno Almeida, Área de Disciplina Ambiental da Enel

Em um projeto desse tamanho, os desafios logísticos são imensos, o que exigiu mais de um ano de planejamento e total sinergia entre as áreas envolvidas. Durante a construção, cerca de 2.500 containers chegaram ao Porto de Salvador. Cargas que vieram de navio da Itália, da Alemanha e da China. Por questões de segurança, durante todo o percurso entre o porto e a obra, batedores acompanharam o comboio das carretas, num trajeto que durava, no mínimo, 12 horas. Mesmo com todas as dificuldades, nenhum acidente de trânsito foi registrado.

“Um ponto importante é que o acesso à BA 466 era feito por estrada de terra. Nós investimos cerca de R$ 8 milhões na implantação de uma manta asfáltica de mais de 18km ligando Tabocas até a usina Ituverava, uma melhoria que não fazia parte das exigências de nenhum órgão. O asfalto não só facilitou a logística da obra, como trouxe benefícios para a comunidade que agora pode se deslocar sem tanta poeira”

– Elenito Libânio, Sustentabilidade Enel

Dona Custódia também comemorou a chegada do asfalto: “A estrada até Tabocas era péssima. Nós não conseguíamos nos locomover direito, ir ao supermercado, à feira, essas coisas... Esse asfalto foi uma benção! A gente está muito feliz. Depois dessa construção, a gente tá vendo que o progresso está aí!”. Com tanta novidade, a enfermeira mais conhecida da cidade já tem uma certeza: “O sol de Tabocas do Brejo Velho não é importante só para nós, não. É para o Brasil em peso!”

Principais números do Parque Ituverava:

  • Capacidade instalada: 254 MW
  • Investimento: 400 milhões de dólares
  • Quantidade de painéis solares: 850 mil
  • Área construída: 579 hectares
  • Capacidade anual de produção: 550 GWh – energia suficiente para abastecer 268 mil famílias
  • Menos 318 mil toneladas de CO2 emitidas na atmosfera